O aumento no preço do gás de cozinha tem levado muitas famílias ao uso do carvão e da lenha porque não podem mais pagar pelo produto. Dados de 2017 da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) do IBGE divulgados no final de abril apontam que 23,4% dos lares cearenses usam carvão ou lenha para cozimento de alimentos. Isso representa um aumento de 6,8% em relação à mesma pesquisa feita em 2016 (21,9%).

O Ceará está entre os dez estados com maior uso de carvão ou lenha em casa para cozinhar. A média nacional é de 17,6%.

Diante disso, em audiência da bancada feminina com o presidente Michel Temer, a deputada Gorete Pereira fez um apelo na condição de procuradora da Mulher na Câmara dos Deputados para que o Governo reduza o preço do botijão de 13 kg.

De acordo com a deputada, o presidente se mostrou sensível e determinou à sua equipe que encontre uma saída técnica para evitar esses constantes reajustes no gás, que é essencial no dia a dia da dona de casa.